Repositório Digital

A- A A+

Nos domínios do corpo e da espécie : eugenia e biotipologia na constituição disciplinar da Educação Física

.

Nos domínios do corpo e da espécie : eugenia e biotipologia na constituição disciplinar da Educação Física

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Nos domínios do corpo e da espécie : eugenia e biotipologia na constituição disciplinar da Educação Física
Autor Silva, André Luiz dos Santos
Orientador Goellner, Silvana Vilodre
Data 2012
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano.
Assunto Eugenia
[en] Biotypologie
[en] Eugenics
[en] History of physical education
[es] Biotipología
[es] Eugenesia
[es] Historia de la educación física
Resumo Neste estudo, os processos de constituição disciplinar da Educação Física (por volta dos anos 1930 e início da década de 1940) são investigados objetivando narrar os modos como Eugenia e Biotipologia são ali inseridas, assim como, os mecanismos e os efeitos decorrentes de suas relações. Para tanto, foram acessados documentos produzidos na/para Educação Física referentes a essas “ciências”, e também produções decorrentes da Eugenia e da Biotipologia. A produção narrativa foi direcionada por alguns conceitos foucaultianos, com destaque às noções de “disciplina”, “biopoder”, “dispositivo” e “tecnologia”, que permitiram contar a história do modo como se segue. Em um momento de ampliação do debate sobre hereditariedade e apropriação paulatina e controversa dos fundamentos da Genética, alguns intelectuais do movimento eugênico manifestaram suas concepções mais “duras”, passando a negar os efeitos da Educação Física no processo de melhoria da espécie. Paralelamente, a Eugenia é inserida nas discussões sobre as práticas de exercitação, sendo utilizada sem maiores explicações ou evidenciando um debate desatualizado ao suscitado pelo movimento eugênico daquele momento. As proposições eugênicas são esvaziadas de seus limites teórico/acadêmicos e assim não fundamentam produção de saber, nem se inserem no fazer prático da Educação Física, indícios de falta de apropriação da Eugenia enquanto referencial capaz de estabelecer diretrizes às suas ações. De outro modo, a Biotipologia é apresentada/divulgada em seus mecanismos, proposições e fundamentos de modo coerente aos biotipologistas de referência nacional e internacional. Seus fundamentos teórico-metodológicos foram apropriados pela Educação Física e da relação entre as Áreas constituiu-se um “dispositivo” cuja mecânica produziu efeitos na produção de saber, estabeleceu orientação e um modelo de organização racional de práticas nas escolas e clubes desportivos. Adentrou congressos, cursos de formação, estabeleceu relações político/acadêmico/institucionais e, assim, forneceu fundamentos teóricos e práticas legítimadas cientificamente, importantes elementos à constituição disciplinar da Educação Física.
Resumen En este estudio, los procesos de constitución disciplinar de la Educación Física (por vuelta de los años 1930 e inicio de la década de 1940) son investigados objetivando narrar los modos como Eugenesia y Biotipología son allí inseridos, así como, los mecanismos y los efectos decorrentes de sus relaciones. Para tanto, fueron accedidos documentos producidos en la/para Educación Física referentes a esas “ciencias”, y también producciones decorrentes de la Eugenesia y de la Biotipología. La lectura y subsecuente producción narrativa fueron direccionadas por algunos conceptos foucaultianos, con destaque a las nociones de “disciplina”, “biopoder”, “dispositivo” y “tecnología”, importantes instrumentos que permitieron contar la historia del modo como se sigue. En un momento de ampliación del debate sobre hereditariedad y apropiación paulatina y controversia de los fundamentos de la Genética, algunos intelectuales del movimiento eugénico manifiestan sus concepciones más “duras”, pasando a negar los efectos de la Educación Física en el proceso de mejora de la especie. Paralelamente, a Eugenesia es inserida en las discusiones sobre las prácticas de ejercitación, siendo utilizado sin mayores explicaciones o evidenciando un debate desactualizado al suscitado por el movimiento eugénico de aquel momento. Las proposiciones eugénicas son vaciadas de sus limites teórico/academicos y así no fundamentan producción de saber, ni se insieren en el hacer práctico de la Educación Física, indicios de falta de apropiación de la Eugenesia mientras el referencial capaz de establecer directrices a sus acciones. De otro modo, la Biotipología es presentada/divulgada en sus mecanismos, proposiciones y fundamentos de modo coherente a los biotipologistas de referencia nacional e internacional. Sus fundamentos teórico-metodológicos fueron apropiados por la Educación Física y de la relación entre las Áreas se constituyó un “dispositivo” cuya mecanica producía efectos en la producción del saber, estableció orientación y un modelo de organización racional de prácticas en las escuelas y clubes deportivos. Adentró congresos, cursos de formación, estableció relaciones político/academico/institucionales y, asi, forneció fundamentos teóricos y práctica legítima cientificamente, importantes elementos a la constitución disciplinar de la Educación Física.
Abstract In this research, the disciplinary constitution process for Physical Education (from mid 1930’s to early 40’s) is investigated, aiming at narrating how Eugenics and Biotypologia are inserted there, as well as the mechanisms and the effects of their relations. For that, were accessed documents produced in / for Physical Education regarding these "sciences" and also works resulting from Eugenics and Biotypologia. The reading and subsequent narrative production were directed for some foucauldian concepts, especially the concepts of "discipline","biopower", "dispositif" and "technology", important instruments which allowed me to tell the story that follows. In a moment where debate about heredity, gradual and controversial appropriation of Genetics is expanded, some Eugenics intellectuals express their “harder” views, denying the effects of physical education in the process of improving the species. Moreover, Eugenics is inserted in discussions about practices of exercise, being used without further explanation or showing an outdated debate raised by the Eugenics movement of that moment. Eugenics propositions are emptied of their theoretical/academic boundaries and hence they do not establish knowledge production or are even inserted in the practice of physical education, which is an evidence of the lack of Eugenics appropriation, as a reference capable of establishing guidelines to their actions. On the other hand, Biotypologia is announced and divulgated on its own mechanisms, propositions and foundations in rather coherent ways to national and international biotypologists. His theoretical and methodological bases were appropriated by Physical Education and the relationship between the areas constituted a "dispositif" whose mechanics produced effects on knowledge production, established guidance and a model of rational organization of practices in schools and sports clubs. It also entered conferences, training courses, established political, academic, institutional relationships and thus provided the theoretical and practical scientifically legitimate, important elements to Physical Education disciplinary constitution.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/62090
Arquivos Descrição Formato
000868671.pdf (3.205Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.