Repositório Digital

A- A A+

Análise botânica, química e biológica comparativa entre flores das espécies sambucus nigra L. e sambucus australis cham. & Schltdt. e avaliação preliminar da estabilidade

.

Análise botânica, química e biológica comparativa entre flores das espécies sambucus nigra L. e sambucus australis cham. & Schltdt. e avaliação preliminar da estabilidade

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise botânica, química e biológica comparativa entre flores das espécies sambucus nigra L. e sambucus australis cham. & Schltdt. e avaliação preliminar da estabilidade
Autor Scopel, Marina
Orientador Henriques, Amelia Teresinha
Co-orientador Mentz, Lilian Auler
Data 2005
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Farmácia. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas.
Assunto Caprifoliaceae
Cromatografia liquida de alta eficiencia (clae)
Sabugueiro
Sambucus australis
Sambucus nigra
[en] HPLC
[en] Sambucus australis
[en] Sambucus nigra
[en] Stability study
Resumo Flores das espécies Sambucus nigra, de origem européia, e Sambucus australis, nativa da América do Sul (Caprifoliaceae), denominadas sabugueiro e sabugueirodo- brasil, respectivamente, são utilizadas popularmente sob forma de infusão, como antiinflamatórias, laxativas e para condições febris resultantes de afecções do trato respiratório. Estudos prévios para S. nigra indicam compostos fenólicos como principais constituintes químicos, sendo estes relacionados às principais atividades biológicas avaliadas. Objetivando comparar esta espécie com Sambucus australis, foram realizadas análises botânicas macro e microscópicas das flores, identificando as principais diferenças entre as espécies, tais como o número de lóculos no ovário e presença de idioblastos cristalíferos em algumas estruturas, e observando os possíveis contaminantes (pedicelos). Também foram determinados os parâmetros farmacopéicos: cinzas totais e perda por dessecação. Após a análise química, foi escolhido o flavonóide rutina como marcador das espécies, para realizar análises quantitativas nas 31 amostras adquiridas e / ou coletadas, utilizando método de CLAE previamente validado. Soluções hidroetanólicas apresentaram maior capacidade de extração do produto alvo. Os limites mínimos de rutina observados para ambas as espécies foram de aproximadamente 0,65%. Também foram quantificados, por método espectrofotométrico, os flavonóides totais expressos em quercetina, sendo 0,93% e 1,46% os teores mínimos determinados para S.nigra e S. australis, respectivamente. O estudo da estabilidade acelerada (50°C ± 90% U.R.), avaliando a degradação dos constituintes químicos presentes permitiu sugerir a cinética de degradação de segunda ordem para da rutina nas duas espécies. Comparações de atividades biológicas das espécies foram realizadas pelos ensaios das atividades antiinflamatória (inibição do edema em pata de rato induzido por carragenina) e antioxidante (DPPH). Os resultados para o primeiro ensaio demonstraram ação equivalente em ambas as espécies para extratos hidroetanólicos a 80% (86% de inibição) e aquosos (81%), com atividade semelhante ao padrão indometacina (~83%); para a atividade antioxidante os extratos hidroetanólicos a 80% foram mais ativos (CE50 = 16 μg/ml) que os aquosos (CE50 = 27 μg/ml) em S. australis, e ambos extratos, superiores ao 28 extrato padronizado Gingko biloba (CE50 = 40 μg/ml) e aos extratos de S. nigra (CE50= 50 μg/ml – hidroetanólico e CE50= 32 μg/ml – aquoso).
Abstract Sambucus nigra (from Europe) and Sambucus australis (from South America) flowers (Caprifoliaceae), called sabugueiro and sabugueiro-do-brazil, respectively, are used in the folk medicine as anti-inflammatory, laxative and for respiratory diseases. Previous studies for S. nigra indicate phenolic compounds as the main chemical constituents, being related for these ones the biological activities reported. In order to compare this species with S. australis macro and microscopical analysis of the flowers were carried out to identify the major differences between the species, such as the number of ovary locules and idioblasts in some structures, verifying the possible contaminants (pedicels). The following Pharmacopoeia parameters were also determined: total ash and loss on drying. After the chemical analysis, it was chosen the rutin flavonol as the mark constituent for both species, to carry through quantitative analysis of the 31 acquired and/or collected samples, by previously validated HPLC method. Hydroethanolic solutions had shown greater capacity of extraction of the target product. The minimum limits of rutin observed for both species had been of approximately 0.65%. The total flavonoid content was also quantified by spectrophotometer method, being expressed as quercetin, finding 0.93% and 1.46% the minimum values for S. nigra and S. australis, respectively. The accelerated stability test (50 ºC ± 90% UR) that evaluate the degradation of the constituents, allowed to verify a kinetic degradation of second order for rutin in both species. Comparison of biological activities of these species was carried out using the antiedematogenic (rat paw edema) and antioxidant (DPPH) activities. The results for the first test showed an equivalent action for the hydroethanolic (86% of edema inibition) and aqueous (81%) extracts, exhibiting a similar activity to indometacin (~83%). For the antioxidant activity, the ethanolic extracts (CE50 = 16 μg/ml) were more active than the aqueous (CE50 = 27 μg/ml ) for S. australis, and, both extracts were superiors to the Ginko biloba (CE50 = 40 μg/ml) and to the S. nigra extracts (CE50 = 50 μg/ml – hydroethanolic and CE50 = 32 μg/ml - aqueous).
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/6559
Arquivos Descrição Formato
000531771.pdf (3.700Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.