Repositório Digital

A- A A+

Femicídios : um estudo ecológico nos municípios brasileiros 2001-2009

.

Femicídios : um estudo ecológico nos municípios brasileiros 2001-2009

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Femicídios : um estudo ecológico nos municípios brasileiros 2001-2009
Autor Rosa, Bruna Alexsandra Rocha da
Orientador Meneghel, Stela Nazareth
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Gênero
Violência contra a mulher
[en] Femicides
[en] Gender
[en] Violence against woman
Resumo Este é um estudo ecológico sobre mortalidade feminina por agressão nas capitais brasileiras e municípios com população superior a 400.000 habitantes, no período 2007 e 2009. A mortalidade feminina por agressão foi considerada neste estudo um indicador indireto de femicídio ou assassinatos decorrentes de gênero, em que as mulheres são mortas pelo simples fato de serem mulheres. A mortalidade feminina média por agressão nesses municípios foi 4,5/100 mil mulheres, correspondendo a 86% do total de mortes femininas por agressão no país. Esse trabalho tem como objetivo relacionar a mortalidade feminina por agressão com 19 variáveis socioeconômicas, demográficas, de acesso a comunicação e segurança pública e de saúde. Realizou-se correlação de Pearson entre as variáveis do estudo e às que apresentaram um nível de significância <0,10 foram introduzidas em um modelo de regressão linear multivariada. Permaneceram no modelo final: o percentual de pobres, a religião pentecostal e coeficiente de mortalidade masculino por agressão. A taxa de mortalidade masculina por agressão apresentou a mais forte associação, reforçando a ideia de que em sociedades violentas as violências se superpõem. Entender os fatores associados à mortalidade feminina por agressão, considerada um indicador indireto do femicídio, é importante para definir estratégias de prevenção e enfrentamento ao problema.
Abstract It's an ecological study on female mortality by aggression that took place in Brazilian capitals and municipalities over 400,000 inhabitants between the years of 2007 and 2009. The female homicides by aggression was considered, in this study, a indirect indicator of femicides or murder by gender, that happen due to the fact that the victims are women.The Brazilian femicide average, in cities that we studied, is 4.5 homicides to every one hundred thousand women, which is 86% of total female homicides by aggression in this country. This work's proposal is to relate the feminine mortality by aggression with 19 socioeconomic, demographic variables and access to communication and public security and health. It was used a Pearson’s correlation among all the variables was used and those which achieved a significance level <0,10 were submitted to a multivariate linear regression. The final model had the variables: poverty percentage, Pentecostal religion and male coefficient by aggression. Male mortality rates by aggression, stronger association among the three, reinforce the idea that violent societies reinforce violent actions. Understanding the factors associated with female mortality by aggression, considered an indirect indicator of femicides, is important to define prevention strategies and how to face the problem.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/69745
Arquivos Descrição Formato
000872965.pdf (685.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.