Repositório Digital

A- A A+

Efeitos da suplementação com vitamina A sobre parâmetros bioquímicos, de estresse oxidativo e comportamentais em modelo animal de menopausa por ovariectomia bilateral

.

Efeitos da suplementação com vitamina A sobre parâmetros bioquímicos, de estresse oxidativo e comportamentais em modelo animal de menopausa por ovariectomia bilateral

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeitos da suplementação com vitamina A sobre parâmetros bioquímicos, de estresse oxidativo e comportamentais em modelo animal de menopausa por ovariectomia bilateral
Autor Behr, Guilherme Antônio
Orientador Moreira, Jose Claudio Fonseca
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas: Bioquímica.
Assunto Antioxidantes
Estresse oxidativo
Menopausa
Modelos animais
Ovariectomia
Vitamina A
Resumo Introdução: A caracterização de alterações metabólicas, associadas ao aumento nos níveis de estresse oxidativo, em mulheres na menopausa ganhou força na última década. Alterações no estado redox similares às observadas em mulheres durante o declínio da atividade hormonal do ovário podem ser obtidas experimentalmente pela ovariectomia bilateral de ratas. A busca por tratamentos alternativos que possibilitem uma melhora na qualidade de vida da mulher na menopausa é realmente de grande importância. Objetivos: Os objetivos desta tese foram: I – determinar os parâmetros de estresse oxidativo, bioquímicos e de comportamento que distingam ratas Wistar bilateralmente ovariectomizadas (OVX) de ratas sham (controle); II – investigar os efeitos da suplementação com palmitato de retinol (vitamina A) nas doses de 500 ou 1500 UI/kg/dia, durante 30 dias, nos parâmetros previamente citados, com foco no sistema nervoso central (SNC) e sangue/plasma. Resultados I: A ovariectomia causou aumento no ganho de peso corporal e pronunciada atrofia uterina. Diminuição de triglicerídeos, aumento nos níveis de colesterol total, e redução no teor de ácido úrico no plasma. Verificamos aumento nas atividades das enzimas glutationa peroxidase (GPx) e catalase (CAT) no sangue. Diminuição nas defesas antioxidantes totais não enzimáticas (TRAP e TAR) e nos níveis de tióis proteico e não-proteico no plasma, acompanhado pelo aumento no dano oxidativo às proteínas (carbonil). Observamos também que a relação nas enzimas superóxido dismutase/catalase (razão SOD/CAT) encontra-se aumentada no hipotálamo e córtex frontal, o conteúdo de tióis totais (SH) diminuído no hipocampo, acompanhado de aumento na lipoperoxidação (TBARS) em córtex frontal, nas ratas OVX. Além disso, as ratas OVX apresentaram atividade locomotor/exploratória diminuída nos testes de comportamento. Resultados II: Em uma primeira análise, a suplementação com vitamina A foi capaz de melhorar a capacidade antioxidante em ratas OVX, restaurando as defesas tanto enzimáticas quanto não enzimáticas no plasma, e promovendo a redução nos níveis de dano oxidativo às proteínas plasmáticas. Entretanto, em uma segunda análise, a suplementação com vitamina A diminuiu o comportamento exploratório e o teor de SH no hipocampo em ratas sham; promoveu o aumento na relação SOD/CAT no hipocampo, diminuiu o potencial antioxidante total no hipocampo em ambos os grupos sham e OVX, além de promover aumento nos níveis de TBARS em córtex frontal nas ratas OVX. Conclusão: Mesmo que a suplementação com vitamina A tenha apresentando efeitos antioxidantes em plasma, a mesma acaba por induzir um estado pró-oxidante em regiões cerebrais de ratas OVX. Este trabalho relata pela primeira vez que a vitamina A em doses relativamente baixas pode desencadear efeitos completamente distintos dependendo dos tecidos estudados, sugerindo que deve haver cautela em relação ao uso de suplementos com vitamina A durante a menopausa.
Abstract Introduction: Menopause has been reported to be associated with increased oxidative stress and metabolic disorders among women worldwide. Disarrangements in the redox state similar to those observed in women during the decline of ovarian hormonal activity can be obtained experimentally through rat bilateral ovariectomy. The search for alternative treatments to improve life quality in postmenopausal woman is really important. Aims of study: I – to evaluate the oxidative stress, biochemical and behavioral parameters that distinguish sham-operated female rats from Wistar rats bilaterally ovariectomized (OVX). II – to investigate the effects of retinol palmitate (a vitamin A) supplementation (500 or 1500 IU/kg/day, during 30 days) on behavioral parameters, brain structures and blood/plasma redox profiles. Results I: Ovariectomy caused an increase in body weight gain, pronounced uterine atrophy, decreased the plasma triglycerides and the uric acid content, but increased the total cholesterol levels. We found that blood peroxidase activities (catalase and glutathione peroxidase) where increased, plasma non-enzymatic antioxidant defenses (TRAP and TAR), and protein and non-protein SH levels where found to be decreased, which was accompanied by an enhancement on protein oxidative damage (carbonyl). Moreover, we observed that increased hypothalamic and frontal cortex superoxide dismutase/catalase (SOD/CAT) ratio where associated with decreased hippocampal thiol content, and accompanied by an increased frontal cortex lipid oxidative damage (TBARS) in OVX rats. Also, ovariectomy affected the locomotor/exploratory activity which was observed in the behavioral tests. Results II: In a first analysis, vitamin A supplementation was capable to ameliorate antioxidant status in OVX rats, restoring both enzymatic and non-enzymatic defenses, and decreasing protein oxidative damage levels in plasma. However, in a second analysis, vitamin A supplementation decreased locomotor/exploratory behavior and total hippocampal thiol content in sham-operated rats, increased hippocampal SOD/CAT ratio and decreased total antioxidant potential in the hippocampus on both sham and OVX groups, and increased cortical TBARS levels in OVX rats. Conclusion: Even though vitamin A supplementation can act as an antioxidant in plasma, it can also induce a pro-oxidant status in determined brain regions of OVX rats. This is the first research in the literature showing that relatively low vitamin A doses have completely different effects depending on the studied tissue, suggesting that some caution need to be taking when regarding the use of vitamin A supplementation during menopause.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/70772
Arquivos Descrição Formato
000878586.pdf (1.732Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.