Repositório Digital

A- A A+

Diferenciais socioeconômicos e de saúde entre duas comunidades de idosos longevos

.

Diferenciais socioeconômicos e de saúde entre duas comunidades de idosos longevos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Diferenciais socioeconômicos e de saúde entre duas comunidades de idosos longevos
Outro título Socioeconomic and health differentials between two community-dwelling oldest-old groups
Autor Rosset, Idiane
Roriz-Cruz, Matheus
Santos, Jair Licio Ferreira dos
Haas, Vanderlei José
Fabrício-Wehbe, Suzele Cristina Coelho
Rodrigues, Rosalina Aparecida Partezani
Resumo OBJETIVO: Identificar diferenciais demográficos e socioeconômicos relacionados ao estado de saúde de idosos mais velhos residentes em duas cidades de regiões diferentes do Brasil. MÉTODOS: Estudo epidemiológico transversal e comparativo de idosos mais velhos (≥ 80 anos) residentes em Ribeirão Preto (RP-SP) e Caxias do Sul (CS-RS), com amostra probabilística de 117 sujeitos em CS e 155 em RP, realizado entre 2007 e 2008. O instrumento de coleta incluiu dados demográfi cos e socioeconômicos miniexame do estado mental, Medida de Independência Funcional, número de comorbidades auto-referidas e Escala de Depressão Geriátrica. RESULTADOS: A idade média foi similar, com predominância de mulheres (~70%) e viúvos (~60%) em ambos os municípios. A escolaridade média não diferiu estatisticamente, mas a renda média do idoso foi maior em RP do que em CS (p = 0,05). RP apresentou maior concentração de indivíduos nos extremos de escolaridade e renda do que CS. O escore médio do miniexame do estado mental foi similar entre os dois grupos e maior para indivíduos do sexo masculino, com idade entre 80 e 84 anos, casados e com maior escolaridade. Observou-se melhor desempenho funcional entre idosos de 80 a 84 anos em ambos os municípios, entre os de maior escolaridade em RP; e entre os do sexo masculino e os casados em CS. Idosos de CS apresentaram maior número de comorbidades do que os de RP (p < 0,001). Idosos do sexo masculino, casados e com maior renda apresentaram menos sintomas depressivos em ambos os grupos; os de RP apresentaram maior escore na Escala de Depressão Geriátrica do que os de CS (p < 0,001). CONCLUSÕES: Embora os idosos de CS apresentem menor desigualdade socioeconômica e menos sintomas depressivos, possuem também maior número médio de comorbidades e menor nível de independência funcional, quando comparados aos de RP.
Abstract OBJECTIVE: To identify demographic and socioeconomic differentials associated with the health status of oldest-old individuals living in two cities of different Brazilian regions. METHODS: A comparative and cross-sectional epidemiological study was conducted with the oldest-old (≥ 80 years), living in the cities of Ribeirão Preto (RP, Southeastern Brazil) and Caxias do Sul (CS, Southern). The probabilistic sample included 117 individuals in CS and 155 in RP, and data were collected between 2007 and 2008. The instrument included demographic and socioeconomic data, Mini-Mental State Examination, Functional Independence Measure, number of self-reported comorbidities and Geriatric Depression Scale. RESULTS: Mean age was similar, with predominance of women (~70%) and widowed individuals (~60%) in both cities. Mean level of education did no differ statistically, although mean income was higher in RP than in CS (p = 0.05). RP showed a higher concentration of individuals in the extreme levels of education and income than that of CS. Mean score of the Mini-Mental State Examination was similar in both groups and higher among men, individuals aged between 80 and 84 years, married and with a higher level of education. Better functional performance was observed in elderly individuals aged between 80 and 84 years in both cities, in those with higher level of education in RP; and in males and married individuals in CS. Elderly individuals in CS showed higher number of comorbidities than those in RP (p < 0.001). Male elderly individuals, married and with -higher income level showed fewer depressive symptoms in both groups; and those in RP showed higher Geriatric Depression Scale score than the others in CS (p < 0.001). CONCLUSIONS: Although the oldest old in CS showed lower socioeconomic inequality and fewer depressive symptoms, they also had a higher mean number of comorbidities and lower level of functional independence, when compared to those in RP.
Contido em Revista de Saúde Pública. São Paulo. Vol. 45, n.2 (abr. 2011), p. 391-400
Assunto Idoso de 80 anos ou mais
Transtorno depressivo
[en] Aged, 80 and over
[en] Comorbidity
[en] Cross-Sectional Studies
[en] Depressive Disorder
[en] Socioeconomic Factors
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/71473
Arquivos Descrição Formato
000771749.pdf (208.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir
000771749-02.pdf (164.2Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.