Repositório Digital

A- A A+

Desintoxicar e reinserir : perspectivas no tratamento dos usuários de drogas

.

Desintoxicar e reinserir : perspectivas no tratamento dos usuários de drogas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desintoxicar e reinserir : perspectivas no tratamento dos usuários de drogas
Autor Barroso, Priscila Farfan
Orientador Knauth, Daniela Riva
Co-orientador Machado, Paula Sandrine
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Assunto Antropologia da saúde
Antropologia social
Crack
Desintoxicação
Estudo etnográfico
Política de saúde
Políticas públicas
Reinserção social
Trajetoria social
Usuário de drogas
Vulnerabilidade
[en] Anthropology of health
[en] Drugs
[en] Models of health care
[en] Public policies
Resumo O objetivo desse estudo é compreender os elementos acionados para intervenção e tratamento aos usuários de drogas no contexto do que estamos considerando como dois modelos de atenção com ênfase: hospitalar e psicossocial. Diante de uma suposta “epidemia do crack”, as políticas públicas de saúde estabelecem novas orientações a partir dos modelos existentes, a fim de que cada vez mais esses usuários sejam percebidos como doentes mentais. Com base na Antropologia da Saúde, pretende-se analisar os modelos de atenção vigentes, no âmbito da saúde mental, tendo como foco dois serviços de saúde no Rio Grande do Sul - Brasil. Esses modelos são constituídos por concepções e propostas terapêuticas que perpassam a composição da equipe profissional e a estrutura institucional. Foram contrastados os simbolismos presentes em cada modelo a partir da discussão sobre a desintoxicação, o uso de medicamentos, a reinserção social e a abordagem multidisciplinar na proposta terapêutica dos serviços de saúde. Os acionamentos em questão refletem aspectos da autonomia, da credibilidade e do comprometimento aos usuários de drogas.
Abstract The aim of this study is to understand the elements utilized for intervention and treatment to drug users in the context of what we are considering as two models of care with emphasis: hospital and psychosocial. Faced with an alleged "crack epidemic," the public health policies establish new guidelines from existing models, so that increasingly these users are perceived as mentally ill. Based on the Anthropology of Health, aims to analyze existing models of care within the mental health, focusing on two health care facilities in the Rio Grande do Sul - Brazil. These models consist of concepts and therapeutic approaches that involve their professional team composition and institutional structure. We contrasted the symbolism present in each model from the discussion of detoxification, drug use, social reintegration and multidisciplinary approach in the proposed therapeutic health services. The drives in question reflect aspects of autonomy, credibility and commitment to drug users.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/71941
Arquivos Descrição Formato
000880266.pdf (780.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.