Repositório Digital

A- A A+

Práticas de gestão ambiental para um escritório de advocacia

.

Práticas de gestão ambiental para um escritório de advocacia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Práticas de gestão ambiental para um escritório de advocacia
Autor Copetti, Geri Oilson
Orientador Nascimento, Luis Felipe Machado do
Co-orientador Figueiró, Paola Schmitt
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de Administração.
Assunto Gestão ambiental
Produção mais limpa
Resumo Atualmente, as práticas que permitem o consumo sustentável dos recursos precisam ser adotadas por todas as organizações, de forma que, observando as especificidades de cada negócio sejam utilizadas estratégias de gestão que visem à redução do consumo e à minimização do desperdício. Por isso, o presente estudo buscou saber quais as práticas de gestão ambiental fornecidas pela ferramenta denominada Produção Mais Limpa (P+L) podem ser utilizadas por um escritório de advocacia. A pesquisa buscou avaliar principalmente as fontes de consumo e de geração de resíduos, as práticas não alinhadas com a P+L e também sugerir mudanças nos processos de trabalho e/ou na tecnologia utilizada pelo escritório, visando à sugestão de práticas de gestão ambiental. Durante a realização do trabalho observou-se que as fontes de consumo se constituem basicamente pelas folhas de papel utilizadas para a impressão de petições e cópias de documentos; pela energia elétrica gasta com lâmpadas, ventiladores, computadores, impressoras, aquecedores e aparelhos de ar condicionado, bem como pelo toner utilizado nas impressoras/fotocopiadoras. Constatou-se ainda, que no ambiente de trabalho estudado não existem medidas gerenciais que visem a reduzir o consumo e/ou minimizar o desperdício desses recursos e nem, tampouco, se utilizam de controles para quantificar o consumo e o desaproveitamento. Ao final do estudo, sugerem-se medidas formatadas com base nos níveis de atuação da P+L. Foi possível avaliar que a adoção dessas medidas de gestão ambiental poderia possibilitar um ganho implícito de competitividade, um ganho econômico consubstanciado na redução do consumo e na minimização do desperdício e, principalmente, um ganho ambiental pela redução na geração de resíduos.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/72216
Arquivos Descrição Formato
000883125.pdf (304.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.