Repositório Digital

A- A A+

Percepção de oclusivas não vozeadas sem soltura audível em codas finais do inglês (L2) por brasileiros : o papel do contexto fonético-fonológico, da instrução explícita e do nível de proficiência

.

Percepção de oclusivas não vozeadas sem soltura audível em codas finais do inglês (L2) por brasileiros : o papel do contexto fonético-fonológico, da instrução explícita e do nível de proficiência

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Percepção de oclusivas não vozeadas sem soltura audível em codas finais do inglês (L2) por brasileiros : o papel do contexto fonético-fonológico, da instrução explícita e do nível de proficiência
Autor Perozzo, Reiner Vinicius
Orientador Alves, Ubiratã Kickhöfel
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Aquisição da linguagem
Ensino de línguas
Ensino e aprendizagem
Fonética
Fonologia
Língua adicional
Língua inglesa
Língua inglesa
[en] Auditory perception
[en] Brazilian EFL learners
[en] Place of articulation
[en] Unreleased consonants
Resumo Este estudo pretendeu verificar como aprendizes de inglês (L2) do sul do Brasil percebem, em termos de ponto de articulação, consoantes plosivas surdas sem soltura audível em codas simples finais de palavras do inglês. A pesquisa contou com 17 acadêmicos do primeiro semestre do curso de graduação em Letras, matriculados na disciplina Inglês I, turmas A e B, da UFRGS. Os acadêmicos foram submetidos ao Oxford Placement Test (ALLAN, 2004), que apontou duas categorias, básico e intermediário. Para medir a acurácia quanto ao ponto de articulação das consoantes propostas, foram aplicados dois testes de percepção: (a) teste de identificação perceptual, com 81 questões e (b) teste de discriminação categórica [de acordo com o modelo ABX (LIBERMAN et al. 1957)], com 135 questões. As palavras que serviram como estímulos auditivos nos testes foram selecionadas segundo a estrutura silábica CVC e equidistribuídas de acordo com as vogais [], [] e [] (como em ―beep”, ―lit”, ―sack”). Todas as palavras foram gravadas por três falantes nativos de inglês americano, gênero masculino, provenientes do oeste americano. De modo a verificar se a instrução explícita sobre o fenômeno da não soltura de oclusivas teria papel sobre a acuidade na percepção dos pontos de articulação das consoantes, os acadêmicos foram alocados em dois grupos: (a) grupo experimental, que recebeu instrução sobre o fenômeno, contando com 10 alunos; e (b) grupo controle, o qual foi composto de 7 alunos que não receberam qualquer instrução sobre o fenômeno. Os testes foram conduzidos no Laboratório de Línguas da universidade e executados durante 25 minutos em média. Através dos experimentos mencionados, os resultados mostram que: (a) os pontos de articulação labial e velar obtiveram maiores índices de acuidade; (b) as vogais nucleares [] e [] são as que favorecem a percepção do ponto de articulação das consoantes abordadas; (c) o grupo experimental obteve maiores índices de acuidade quando comparado ao grupo controle; e (d) os acadêmicos de nível intermediário apresentam maiores índices de acuidade, comparados aos acadêmicos de nível básico.
Abstract This study aimed to investigate how Southern Brazilian EFL learners perceive, in terms of distinctions in place of articulation, the English unreleased voiceless stops in word-final position. Seventeen undergraduate students of English from the Federal University of Rio Grande do Sul participated in this research study. The participants took the Oxford Placement Test (Allan, 2004), which grouped them in two levels of proficiency (basic and intermediate). In order to determine the perceptual accuracy regarding the place of articulation of the three consonants, two perception tasks were applied: (a) a perceptual identification task, containing 81 questions, and (b) a categorical discrimination task, following the ABX pattern (Liberman et al., 1957), with 135 questions. The words which served as auditory stimuli in both tasks were selected to meet the CVC syllabic structure and were equidistributed according to the vowels [], [], and [], as in ―beat”, “bit”, “bat”. The stimuli were recorded by three male native speakers of American English. In order to check whether explicit instruction regarding wordfinal consonant unrelease would play a role in the perception of the consonants‘ places of articulation, the participants were divided into two groups: (a) an experimental group, which has been instructed on the phenomenon, composed by 10 students; and (b) a control group, which refers to 7 students who were not instructed on the phonetic aspect researched. The tasks were conducted in the Language Laboratory of the university and took the participants around 25 minutes to be done. The results are the following: (a) the labial and velar places of articulation had higher levels of accuracy; (b) the nuclear vowels [] and [] are the ones that optimize the perception of the consonants‘ place of articulation; (c) the experimental group showed higher levels of accuracy, when compared to the control group; and (d) intermediate students show higher levels of accuracy in the perception tasks, when compared to the basic students.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/77142
Arquivos Descrição Formato
000894085.pdf (3.849Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.