Repositório Digital

A- A A+

Distribuição espacial e caracterização dos atendimentos de emergência por violências e acidentes em um serviço sentinela de Chapecó-SC, 2009

.

Distribuição espacial e caracterização dos atendimentos de emergência por violências e acidentes em um serviço sentinela de Chapecó-SC, 2009

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Distribuição espacial e caracterização dos atendimentos de emergência por violências e acidentes em um serviço sentinela de Chapecó-SC, 2009
Autor Garim, Fernanda Moschetta
Orientador Bordin, Ronaldo
Data 2013
Nível Mestrado profissional
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia.
Assunto Causas externas
Distribuição espacial da população
Epidemiologia
Políticas, planejamento e administração em saúde
[en] Epidemiology
[en] External causes
[en] Health management
[en] Health policy
[en] Public administration
[en] Residents characteristics
Resumo Objetivo: Descrever a distribuição espacial e o perfil dos atendimentos de emergência por violências e acidentes registrados em um serviço sentinela de Chapecó – SC, 2009. Métodos: Estudo descritivo de corte transversal com dados secundários da pesquisa sobre vigilância de violências e acidentes do Ministério da Saúde no município de Chapecó – SC, na unidade de emergência e urgência do Hospital Regional do Oeste, em outubro de 2009 (n=450). Para análise da distribuição espacial foram utilizados dados pontuais através de técnicas de estatística espacial dos Sistemas de Informações Geográficas procurando pela existência de um padrão de conglomerados e suas possíveis causas. Para a densidade de padrões utilizou-se o estimador Kernel. Resultados: A maior frequência de atendimentos ocorreu em homens (69,8%), brancos (53%), entre 19 e 40 anos (49%) com até sete anos de escolaridade (45%). Os registros se concentraram nos sábados (18,7%), à tarde (42%), classificados como acidentes (94%). A região do centro concentrou 8,9% dos atendimentos, 40% destes por “acidentes de transporte”; a zona norte apresentou 22,4% das ocorrências, 29,7% destas por “quedas”; na zona leste, com 16,7% do total de atendimentos, 44% foram devido a “outros acidentes” e 32% por “quedas”; a zona oeste foi a região com o maior número de ocorrências (25,3% do total), 55,3% destes por “outros acidentes”. Conclusões: Cada tipo de ocorrência possui características diferentes, destacando-se: a diferenciação de faixa etária entre os atendimentos por “acidentes de transporte”, com predomínio de 19 e 40 anos, e “queda”, em menores de 12 e entre 41 e 60 anos de idade. As maiores frequências de ocorrências foram observadas ao final de semana, com as agressões e maus tratos em geral à noite e de madrugada. Os bairros localizados mais próximos à região central concentraram os acidentes de transporte, enquanto os mais afastados apresentaram outros tipos de ocorrências.
Abstract Objective: To describe the spatial distribution and the profile of injuries in emergency departments (ED) recorded in a Sentinel Health Service in the city of Chapecó – SC, 2009. Methods: A cross-sectional descriptive study using secondary data on the research on Injury Surveillance System carried out by the Brazilian Ministry of Health in the city of Chapecó – SC, in the emergency room and urgent care unit of the Hospital Regional do Oeste, in October 2009 (n=450). To analyze the spatial distribution, point data were used through spatial statistical techniques of the Geographic Information Systems searching for the existence of a pattern of clusters and their possible causes. It was used the Kernel Density Estimation for density patterns. Results: The highest frequency occurred in men (69,8%), whites (53%), between 19 and 40 years (49%) with up to seven years of schooling (45%). The records concentrated on Saturdays (18,7%), afternoon (42%) classified as accidents (94%). The downtown area has concentrated 8,9% of cases, 40% for “traffic accidents”, the northern area showed 22,4% of cases, 29,7% for “falls”, on the east, with 16,7% of the total cases, 44% were “other accidents” and 32% were “falls”, the west was the region with the highest number of occurrences (25,3%), with 55,3% for “other accidents”. Conclusions: Each occurrence type has different characteristics, highlighting the differentiation of age for visits by “traffic accidents”, with prevalence from 19 to 49 years, and “falls” in under 12 years and from 41 to 60 years old. The highest frequencies of occurrences were observed at the end of the week, with aggressions and abuse, usually in the evening, and at dawn. In the district located closer to the central region focused traffic accidents, while in the most far districts took place other types of occurrences.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/77285
Arquivos Descrição Formato
000895398.pdf (1.106Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.