Repositório Digital

A- A A+

Avaliação clínica retrospectiva de restaurações de resina composta de classe III, IV e V realizadas na Faculdade de Odontologia da UFRGS

.

Avaliação clínica retrospectiva de restaurações de resina composta de classe III, IV e V realizadas na Faculdade de Odontologia da UFRGS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação clínica retrospectiva de restaurações de resina composta de classe III, IV e V realizadas na Faculdade de Odontologia da UFRGS
Outro título Retrospective clinical evaluation of composite restorations in Class III, IV and V performed at the school of dentistry, UFRGS
Autor Vieira, Rodrigo Monteiro
Orientador Coelho de Souza, Fábio Herrmann
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Curso de Odontologia.
Assunto Restauracoes : Resinas compostas
[en] Composites resin
[en] Permanent dental restoration
[en] Retrospective estudies
Resumo O objetivo deste trabalho foi realizar uma avaliação clínica retrospectiva de restaurações diretas de resinas compostas em dentes classe III, IV, V realizadas na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Sendo assim, os pacientes foram selecionados através de uma pesquisa dos prontuários presentes no Setor de Acolhimento da Faculdade. Foram incluídos no estudo pacientes adultos de ambos os sexos que receberam tratamento com restaurações de classe III, IV ou V de resina composta na região anterior da arcada superior ou inferior ou no terço gengival de qualquer dente; restaurações realizadas com resinas compostas dos tipos: microparticuladas, microhíbridas, nanoparticuladas e nanohíbridas; restaurações realizadas com sistema adesivo convencional; restaurações que possuírem um período mínimo em boca de 6 meses, não havendo limite máximo de existência; restaurações com ou sem forramento de cimento de hidróxido de cálcio ou cimento de ionômero de vidro; e restaurações em dentes vitais ou não vitais (tratamento endodôntico), com ou sem pinos intracanais. Aqueles pacientes fumantes, que possuírem restaurações de Classe IV indiretas, possuírem mordida em topo ou hábitos parafuncionais severos, higiene oral precária ou com necessidades especiais não foram incluídos no estudo. A avaliação clínica visual foi auxiliada por sonda exploradora, espelho bucal e luz do refletor. Dois métodos de avaliação foram utilizados nesta pesquisa, o USPHS e o FDI modificados. Foram avaliadas 124 restaurações em 46 pacientes, com um intervalo de tempo em boca de 6 meses até 20 anos (média 6,7 anos). As restaurações foram divididas em três grupos, classe III (n = 33), classe IV (n = 46) e classe V (n = 45). Entre as 33 restaurações classe III, 8 delas foram classificadas como clinicamente insatisfatórias em pelo menos um dos métodos de avaliação clínica, ocorrendo 24% de taxa de falha. As 46 restaurações classe IV, 9 delas apresentaram-se como insuficientes, levando a 20% de insucesso. E das 45 classe V, 11 delas foram consideradas inadequadas segundo os métodos, 24% foram conceituadas como inaceitáveis. As maiores causas de falha foram para classes III: manchamento marginal (12%) e adaptação marginal (12%) pelo método FDI, e integridade marginal (9%) e cárie secundária (9%) pelo método USPHS; para classes IV: fraturas e retenção (11%) pelo FDI, e forma anatômica (9%) e fraturas e retenção (9%) pelo USPHS; e para classes V: recorrência de cáries, erosão e abfração (12%) pelo FDI e fratura e perda de retenção (9%) pelo USPHS. Conclui-se que as restaurações de resina composta demonstraram um desempenho clínico satisfatório ao longo do tempo, apresentando uma baixa taxa de falha no período avaliado. Os dois métodos (USPHS e FDI) se mostraram eficazes no processo de avaliação clínica.
Abstract The aim of this study was to evaluate direct composite resin restorations Class III, IV, V performed at the school of dentistry, Federal University of Rio Grande do Sul. Thus, patients were selected through a search of the paper records present in the sector of reception. The study included adult patients of both sex who received restorative treatment class III, IV or V composite resin in the anterior teeth or on the gingival third of any tooth; restorations with composite resin types: microfills , microhybrids, nanoparticulate and nanohybrids; restorations with conventional adhesive system from 3M ESPE; restorations that possess a minimum of 6 months in service, with no maximum limit of existence; restorations with or without liner of cement calcium hydroxide or glass ionomer cement; and restorations on vital and non-vital teeth (endodontic treatment) with or without intracanal posts. Those smokers pacientes who possess a indirect class IV restorations, possess level bite or severe parafunctional habits, poor oral hygiene or with special needs were not included in the study. Clinical evaluation was aided by probe, mirror and light reflector. Two evaluation methods were used in this study, the modified USPHS and the modified FDI. 124 restorations were evaluated in 46 patients with a time interval service of 6 months to 20 years (mean 6.7 years). The restorations were divided into three groups, class III (n = 33), class IV (n = 46) and class V (n = 45). Among 33 class III restorations, 8 were classified as clinically unsatisfactory in at least one of the criteria of clinical assessment, occurring 24% failure rate. Of 46 class IV restorations, 9 of them were found to be insufficient, leading to 20% of failure. Of 45 class V, 11 were considered unsuitable by the criteria, 24% were conceptualized as unacceptable. The major causes of failure were for classes III: marginal staining (12%) and marginal adaptation (12%) by FDI method, and marginal integrity (9%) and secondary caries (9%) by the method USPHS, for classes IV fractures and retention (11%) by the FDI, and anatomic form (9%) and fractures and retention (9%) by USPHS, and for classes V: recurrence of caries, erosion and abfraction (12%) by FDI and fracture and loss retention (9%) by USPHS. It was concluded that the composite resin restorations demonstrated a satisfactory clinical performance over time, with a low failure rate during the study period. The two methods (USPHS and FDI) are efficient in the process of clinical evaluation.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/78588
Arquivos Descrição Formato
000899472.pdf (1.195Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.