Repositório Digital

A- A A+

A (hetero)normalização dos corpos em práticas pedagógicas da educação física escolar

.

A (hetero)normalização dos corpos em práticas pedagógicas da educação física escolar

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A (hetero)normalização dos corpos em práticas pedagógicas da educação física escolar
Autor Dornelles, Priscila Gomes
Orientador Meyer, Dagmar Elisabeth Estermann
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Educação física
Gênero
Grupo focal
Pedagogia cultural
Pós-estruturalismo
Sexualidade
[en] Gender
[en] Heteronormativity
[en] Post-structuralism
[en] Queer theory
[en] Regionality
[en] School physical education
[en] Sexuality
[es] Educación física escolar
[es] Género
[es] Heteronormatividad
[es] Pos-estruturalismo
[es] Regionalidad
[es] Sexualidad
[es] Teoria queer
Resumo Nesta tese problematizo os processos de (hetero)normalização dos corpos na Educação Física escolar. Para isso, discuto e analiso como e quais processos de normalização do gênero e da sexualidade são postos em movimento no discurso pedagógico de professores/as que atuam na disciplina de Educação Física no Vale do Jiquiriçá/BA, tomando como referências teórico-metodológicas e políticas os estudos feministas, a teoria queer e os estudos foucaultianos pós-estruturalistas. Para compor o corpus da pesquisa, conduzi o trabalho de campo articulando alguns procedimentos metodológicos. Prioritariamente, realizei a pesquisa com docentes que ministravam aulas de Educação Física nas escolas públicas localizadas nos diversos municípios da região investigada. Desse modo, apliquei 28 questionários, organizei um grupo focal com sete participantes e realizei sete entrevistas. De forma complementar, analisei os projetos político-pedagógicos das duas escolas que disponibilizaram o documento. As linhas conceituais definidoras das noções de ‘norma’, ‘gênero’ e ‘heteronormatividade’ foram privilegiadas para explorar os materiais empíricos produzidos. Organizei as análises subsequentes a partir da díade saber-poder, investindo na sua potência organizativa e explicativa para compreender como a (hetero)norma funciona. Argumentei que os discursos biológico-reprodutivos e da educação em saúde circunscrevem o limite do pensável sobre sexualidade na escola a partir de uma lógica preventivo-informativa. Além disso, abordei as músicas do tipo ‘pagode baiano’ como pedagogias culturais que, em conflito com o discurso biológico-etário, visibilizavam conhecimentos ‘avançados’ sobre a sexualidade. No plano estratégico, analisei as feiras e/ou seminários interdisciplinares anuais como pedagogias que operam com ênfase na saúde sexual e reprodutiva de forma articulada ao silenciamento das experiências de desejo dos sujeitos não heterossexuais. Discuti como o gênero binário, em articulação com os discursos regionais, faz funcionar o enunciado “prendam suas bezerras que o meu garrote tá solto”, expresso no rechaço dos meninos ao toque em outros meninos e na naturalização das manifestações de desejo ‘atrevidas’ de meninos em relação às meninas nas aulas de Educação Física. A investigação realizada permite dizer que a heterossexualidade é assumida como medida do conhecimento e o investimento em pedagogias com base no sexo (e no gênero binário) conforma o sujeito (ir)reconhecível e (im)possível da Educação Física escolar.
Abstract In this thesis I problematize the processes of (hetero)normalization of bodies in school Physical Education. For this, I discuss and analyze how and which processes of gender and sexual normalization are set in the pedagogical discourse of teachers who work in the discipline of Physical Education in Vale do Jequiriçá/Bahia, taking as theoretical, methodological and politic references the feminist studies, the queer theory and poststructuralist Foucauldian studies. To build the research corpus, I conducted the fieldwork articulating some methodological procedures. Primarily, I made a research with teachers who taught Physical Education classes in public schools located in different municipalities of the region investigated. Thus, I applied 28 questionnaires, organized a focus group with seven participants, and performed seven interviews. Complementarily, I analyzed the political-pedagogical projects of two schools which provided the documents. The conceptual lines that define the notions of ‘norm’, ‘gender’ and ‘heteronormativity’ were privileged to explore the empirical material produced. The subsequent analysis were organized from the dyad knowledge-power, investing in its organizational and explanatory power for understanding how the (hetero)norm works. I argued that biological-reproductive and health education discourses circumscribe the limits of the thinkable about sexuality in school from a preventive-informative logical. In addition, I discussed songs from ‘pagode baiano’ style as cultural pedagogies that, conflicting with biological-age discourse, make visible ‘advanced’ knowledge about sexuality. In the strategic plan, I observed the annual interdisciplinary fairs and/or seminars as pedagogies that operate with emphasis on sexual and reproductive health articulated to the silencing of the desire experiences of non-heterosexual individuals. I discussed how binary gender, in conjunction with regional discourses, runs the statement “arrest your calves because my bull calf is loose”, expressed in the rejection of boys to touch other boys and in the naturalization of ‘daring’ desire manifestations from boys to girls in Physical Education classes. The performed investigation allows to say that heterosexuality is taken as a measure of knowledge and the investment in pedagogies based in sex (and in binary gender) form the subject (un)recognizable and (im)possible of school Physical Education.
Resumen En esta tesis problematizo los procesos de (hetero)normalización de los cuerpos en la Educación Física escolar. Para eso, discuto y analizo cómo y cuáles procesos de normalización de género y de la sexualidad son puestos en movimiento en el discurso pedagógico de profesores/as que actúan en la disciplina de Educación Física en el Vale do Jiquiriçá/BA, tomando como referencias teórico-metodológicas y políticas los estudios feministas, la teoría queer y los estudos foucaultianos pos-estructuralistas. Para componer el corpus de la investigación, conducí el trabajo de campo articulando algunos procedimientos metodológicos. Prioritariamente, realicé la investigación con docentes que ministraban clases de Educación Física en las escuelas públicas localizadas en los diversos municípios de la región investigada. De ese modo, aplique 28 cuestionarios, organicé un grupo focal con siete participantes y realicé siete entrevistas. De forma complementar, analicé los proyectos político-pedagógicos de las dos escuelas que disponibilizaron el documento. Las líneas conceptuales definidoras de las nociones de ‘norma’, ‘género’ y ‘heteronormatividad’ fueron privilegiadas para explorar los materiales empíricos producidos. Organicé los análisis subsecuentes a partir de la díade saber-poder, invirtiendo en su potencia organizativa y explicativa para compreender como la (hetero)norma funciona. Argumenté que los discursos biológico-reproductivos y de la educación en salud circunscriben el limite de lo pensable sobre sexualidad en la escuela a partir de una lógica preventivo-informativa. Además de eso, aborde las músicas del tipo ‘pagode baiano’ como pedagogías culturales que, en conflicto con el discurso biológico-etário, visibilizaban conocimientos ‘avanzados’ sobre la sexualidad. En el plano estratégico, analicé las ferias y/o seminarios interdisciplinares anuales como pedagogías que operan con énfasis en la salud sexual y reproductiva de forma articulada al silenciamiento de las experiencias de deseo de los sujetos no heterosexuales. Discutí como el género binario, en articulación con los discursos regionales, hace funcionar el enunciado “prendan sus vacas que mi garrote está suelto”, expreso en el rechazo de los niños al toque en otros niños y en la naturalización de las manifestaciones de deseo ‘atrevidas’ de niños en relación a las niñas en las clases de Educación Física. La investigación realizada permite decir que la heterosexualidad es asumida como medida del conocimiento y la inversión en pedagogías con base en el sexo (y en el género binario) conforman el sujeto (ir)reconocible e (im)posible de la Educación Física escolar.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/78768
Arquivos Descrição Formato
000900248.pdf (2.817Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.