Repositório Digital

A- A A+

Canto livre? : o nativismo gaúcho e os poemas da Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul

.

Canto livre? : o nativismo gaúcho e os poemas da Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Canto livre? : o nativismo gaúcho e os poemas da Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul
Autor Santi, Álvaro
Orientador Armando, Maria Luiza de Carvalho
Data 1999
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Análise textual da canção nativista sul-rio-grandense
Aspectos estilísticos na canção nativista sul-rio-grandense
Cultura sul-rio-grandense
Folclore : Rio Grande do Sul Brasil
Gaucho : Identidade cultural
Literatura brasileira : Poesia folclorica : Critica e interpretacao
Métrica na canção nativista sul-rio-grandense
Mulher e negro na cancao nativista sul-rio-grandense
Música nativista : Rio Grande do Sul Brasil
Musica nativista : Vocabulario
Nativismo : Califórnia da Canção Nativa : Rio Grande do Sul
Nativismo : Festival nativista : Rio Grande do Sul Brasil
Natureza na cancao nativista sul-rio-grandense
Regionalismo : Tradicionalismo : Nativismo : Movimento tradicionalista gaúcho (MTG) : História : Rio Grande do Sul
Rima na canção nativista sul-rio-grandense
Ritmo na canção nativista sul-rio-grandense
Sujeito lírico na canção nativista sul-rio-grandense
Temática da canção nativista sul-rio-grandense : Ensaio
Tempo verbal na cancao nativista sul-rio-grandense
Tese
Resumo Este estudo aborda o “Nativismo” gaúcho, fenômeno regional originado no Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), cujas manifestações artísticas mais importantes são os “festivais de música nativista”. O mais antigo desses festivais, a “Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul”, realizado anualmente em Uruguaiana desde 1971, tornou-se modelo para eventos semelhantes, em outras cidades do Estado. O estudo divide-se em duas grandes partes. A primeira reconstitui, em síntese inédita de depoimentos, artigos em jornais e outros textos, a história da “Califórnia...”, de 1971 a 1989; apontando ainda para suas origens em movimentos regionalistas do século XIX. Na segunda, comenta-se os resultados da análise dos textos das sessenta e sete canções premiadas pelo Festival, no mesmo período. Não dispondo de fonte fidedigna dos textos, foi necessário fixá-los mediante consulta a fontes orais e escritas. A análise mostrou uma complexa, por vezes contraditória relação entre canções e textos programáticos dos movimentos citados. O mesmo acontece em relação à poesia folclórica brasileira e à Gauchesca Platina, tradições que são atualizadas pelas canções, com a consciência possível aos poetas que têm de se submeter aos regulamentos dos festivais. No campo da comunicação de massa, tais canções reforçam e renovam uma identidade cultural gaúcha também contraditória que, contendo ainda fortes índices de idealização, revela dados de modernidade capazes de seduzir a população urbana e superar o estigma de “grossura” que há três décadas pairava sobre a arte regional.
Abstract The subject of this study is the “Nativismo”, a regional phenomenon, originated from the “Movimento Tradicionalista Gaúcho” (MTG), whose the most important artistic manifestations is the “nativista” music festivals. The first or these festivals, the “Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul”, which takes place in Uruguaiana since 1971, has turned into a model for similar events in other cities of that State. The study is divided in two parts. The first part resumes the story of the “Califórnia...” between 1971 and 1989, and indicates its remote origins from some XIX century’s regionalist movements. The second part comments the results of the analysis on the lyrics of sixty-seven songs distinguished with the “Califórnia...” awards, in the same period. There was no credible source for these texts, then it was necessary to establish it before, by consulting all disponible ones, oral and written. The analysis showed an intricate, sometimes contradictory relation between lyrics and programatic texts of those movements. The same happens in relation to brasilian folkloric poetry, and the “Poesía Gauchesca” from the neighbor countries Argentine and Uruguay. These traditions are actualized by the songs, with the posible consciousness to the poets who have to submit themselves to the festivals’ regulations. Through the mass media, these songs reinforce and renew an also contradictory “gaúcha” cultural identity, containing highly idealized components, but at the same time showing modern aspects able to conquer an urban public, and exceed the roughness stigma related to regional art, predominant thirty years ago.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/93345
Arquivos Descrição Formato
000233710.pdf (1.226Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.