Repositório Digital

A- A A+

Imagens abismadas: “cultura” e agenciamentos estéticos nos cinemas indígenas

.

Imagens abismadas: “cultura” e agenciamentos estéticos nos cinemas indígenas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Imagens abismadas: “cultura” e agenciamentos estéticos nos cinemas indígenas
Autor Soares, Julia Alexandra Zortéa
Orientador Silva, Alexandre Rocha da
Co-orientador Mello, Jamer Guterres de
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Curso de Comunicação Social: Habilitação em Relações Públicas.
Assunto Cinema indígena
[en] ASCURI Brasil
[en] Distribution of the sensible
[en] Indigenous cinemas
[en] Micropolitcs
[en] Vídeo nas Aldeias
[en] “Culture”
Resumo Esta monografia se dedica a estudar, pela perspectiva dos agenciamentos, os processos de constituição estética da linguagem audiovisual dos filmes Xinã Bena – Novos Tempos (Vídeo nas Aldeias, 2006, 52min) e Ipuné Kopenoti Terenoe, Cerâmica Terena (ASCURI Brasil, 2010, 23min) – ambos foram produzidos em oficinas de formação em audiovisual e fazem parte de projetos que fomentam esta atividade junto a aldeias e Terras Indígenas no Brasil. Para tanto, problematizamos o cinema indígena através dos conceitos de “cultura”, micropolítica e partilha do sensível, para pensá-lo sob a ótica de um processo de constituição estética da linguagem audiovisual. Dividido em três partes, primeiramente o trabalho retoma as discussões sobre documentário, cinema e cinema indígena. Em seguida desenvolve o referencial teórico e, na terceira parte, analisa os filmes citados pela construção da noção de agenciamentos estéticos, pensando que “cultura” é colocada em circulação através dos agenciamentos estéticos da linguagem dos filmes.
Abstract This monograph is devoted to study, by the assemblage perspective, the aesthetics constitution processes of cinema`s language in Xinã Bena – Novos Tempos (Vídeo nas Aldeias, 2006, 52min) and Ipuné Kopenoti Terenoe, Cerâmica Terena (ASCURI Brasil, 2010, 23min) films – both of them were produced in audio-visual workshops that are promoted in Brasil`s indigenous terriories. To this end, we problem the indigenous cinema through the concepts of “culture”, micropolitcs, and distribution of the sensible, to think it as an aesthetics process of the language`s contitution. The following paper is divided into three parts, in the first one we restore the arguments about documentary, cinema and indigenous cinema. Over then, we build up the theories to, finally, analyze the mentioned films by the constructed notion of aesthetics assemblages, thinking about what “culture” rises in it`s language.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/135421
Arquivos Descrição Formato
000987976.pdf (920.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.