Repositório Digital

A- A A+

Revisão sistemática sobre escalas de rastreamento para depressão pós-parto

.

Revisão sistemática sobre escalas de rastreamento para depressão pós-parto

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Revisão sistemática sobre escalas de rastreamento para depressão pós-parto
Autor Schardosim, Juliana Machado
Orientador Heldt, Elizeth Paz da Silva
Data 2008
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Depressão pós-parto
Enfermagem psiquiátrica
Resumo Os transtornos psiquiátricos podem acometer os indivíduos em todos ciclos de suas vidas. No período puerperal a vulnerabilidade para as doenças mentais aumenta devido a fatores biológicos/ hormonais e transformações de ordem subjetiva a que a mulher enfrenta. A prevalência da depressão pós-parto (DPP) varia de 15 a 20% e, freqüentemente não é diagnosticada nem tratada. Entretanto, quando ocorre, o impacto dos sintomas da DPP atinge tanto a puérpera quanto o filho recém-nascido e a família. No Brasil ainda não há uma rotina de inclusão dos instrumentos de detecção de DPP nos serviços de saúde. O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão sistemática sobre as escalas de rastreamento de DPP, em até 16 semanas após o parto. A busca de artigos foi nas bases de dados Medline, LILACS, SCIELO e Adolescente, onde em uma primeira seleção, foram encontrados 288 resumos, destes, 26 foram acessados na íntegra e apenas 9 foram incluídos de acordo com os critérios estabelecidos. O período de rastreamento de DPP nos estudos variou de 2 a 10 dias pós-parto e o re-teste foi em 8 a 16 semanas pósparto. A DPP foi diagnosticada em 10 e 25% da amostra dos estudos. A idade das puérperas oscilou entre 15 a 30 anos. A escala mais freqüentemente utilizada foi a Edimburg Depression Postpartum Scale – EDPS, com um ponto de corte de 10. Os estudos confirmaram que a DPP é um problema de saúde pública, com altas taxa de subdiagnósticos e os profissionais de saúde desconhecem a utilização das escalas de rastreamento. As escalas são comumente utilizadas em pesquisas, entretanto poderiam também ser uma ferramenta facilitadora para identificar os quadros de DPP na assistência a gestante e puérpera para auxiliar na tomada de decisões durante o pré e pós –natal.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/142809
Arquivos Descrição Formato
000695263.pdf (205.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.