Repositório Digital

A- A A+

Complexidade da farmacoterapia prescrita para usuários da Farmácia Popular do Brasil/UFRGS

.

Complexidade da farmacoterapia prescrita para usuários da Farmácia Popular do Brasil/UFRGS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Complexidade da farmacoterapia prescrita para usuários da Farmácia Popular do Brasil/UFRGS
Outro título Complexity of pharmacotherapy prescribed to users of Popular Pharmacy of Brazil/UFRGS
Autor Krinski, Bruna Maria
Orientador Amador, Tania Alves
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Farmácia. Curso de Farmácia.
Assunto Adesão ao tratamento
Farmácia popular : Brasil
Farmacoterapia
[en] Adherence
[en] Brazilian Popular Pharmacy
[en] Medication Regimen Complexity Index
[en] OREM theory
Resumo Objetivo: identificar o índice de complexidade da farmacoterapia (ICFT) de pacientes atendidos na Farmácia Popular do Brasil da UFRGS. Métodos: trata-se de um estudo transversal, de caráter exploratório, realizado por meio de entrevistas no período de maio 2012, com uma amostra de conveniência de 70 usuários da Farmácia Popular do Brasil/Farmácia-Escola da UFRGS, Porto Alegre/RS. A entrevista foi dividida em duas partes: uma delas composta por um questionário baseado na Teoria OREM e outra com o questionário para identificar o ICFT. Resultados: o número total de medicamentos utilizados pelos usuários foi 275, com média de 3,93 unidades por paciente.Teoria do Orem, seria necessário um acompanhamento por um tempo mais longo para resultados mais exatos. Quanto ao ICFT a média encontrada foi de 12,37 unidades por entrevistado. Pelos resultados obtidos foi possível observar que um valor elevado de ICFT não está diretamente ligado à quantidade de medicamento ingerido por cada usuário e sim pela complexidade do esquema terapêutico. Conclusões: o ICFT pode ser de grande utilidade como ferramenta na orientação do uso correto de medicamentos de modo a evitar que ocorra uma desistência do tratamento farmacológico pelo paciente devido à dificuldade da farmacoterapia.
Abstract Objective: The aim of this study was to determine the Medication Regimen Complexity Index (MRCI) of patients treated in Farmácia Popular do Brasil/UFRGS (FPB - Brazilian Popular Pharmacy Program/UFRGS). Methods: This is a cross-sectional, exploratory study conducted through interviews during May 2012 with a convenience sample of users in Brazil Popular Pharmacy/ Pharmacy School/UFRGS, Porto Alegre / RS. The interview was divided into two parts: one consisting of a questionnaire based on the Theory OREM and another with the questionnaire to identify the MRCI. Seventy patients were interviewed. Results: The total number of drugs used by users was 275, with an average of 3.93 units per patient. As for MRCI the mean was 12.37 units per respondent. The observed results show that a high value of MRCI is not directly linked to the amount of drug ingested by each user, but the complexity of the regimen. Conclusions: The MRCI may be useful as a tool in the correct orientation of the use of drugs to avoid the occurrence of a dropout in the pharmacological treatment by the patient due to the difficulty of Pharmacotherapy
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/143537
Arquivos Descrição Formato
000898105.pdf (301.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.