Repositório Digital

A- A A+

Familias em pedacos : um estudo sobre violencia domestica e agressividade na adolescencia

.

Familias em pedacos : um estudo sobre violencia domestica e agressividade na adolescencia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Familias em pedacos : um estudo sobre violencia domestica e agressividade na adolescencia
Autor Meneghel, Stela Nazareth
Orientador Giugliani, Elsa Regina Justo
Data 1996
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Pós-Graduação em Clínica Médica.
Assunto Adolescente
Agressividade
Família
Violência doméstica
Resumo A violência é um comportamento que está se tomando "epidêmico" em nossa sociedade. Ela pode ocorrer em âmbito coletivo, configurando a violência estrutural e também nas relações interpessoais. Partindo da hipótese de que adolescentes agressivos poderiam estar expressando relações domésticas violentas, realizou-se este estudo na cidade de Porto Alegre e avaliou-se a presença de violência doméstica em famílias de dois grupos de adolescentes: agressivos e não-agressivos, procedentes de uma escola particular, de classe média alta e outra pública, de famílias de baixa renda. Foram entrevistados 76 adolescentes e suas familias perfazendo um total de 213 pessoas. Os adolescentes agressivos eram predominantemente do sexo masculino, mais velhos, procedentes de famílias rígidas e violentos com os irmãos. Encontrou-se 41 situações de punição fisica considerada grave (53,9%), perpetrada contra os adolescentes. A punição fisica foi mais prevalente entre os alunos da escola pública (69,2%) do que entre os da particular (37,8%). Punições graves e freqüentes estiveram presentes em ambas as escolas em proporções semelhantes. O membro da família mais punitivo foi o pai. A violência entre os cônjuges esteve presente em 11% das familias. Encontrou-se associação estatisticamente significativa entre punição fisica grave e agressividade. A chance de um adolescente considerado agressivo na escola ter sido vítima de punição fisica grave foi três vezes maior do que entre os não-agressivos (RC= 3, 18). Realizou-se análise qualitativa a partir dos discursos dos entrevistados e das percepções da entrevistadora registradas em diário de campo. Avaliou-se a presença de violência doméstica e diferentes aspectos do cotidiano destas famílias. Foi confirmada a idéia inicial de que adolescentes agres·sivos na escola poderiam estar sendo mais punidos fisicamente que os demais. Ficou evidente a necessidade de trabalhar com o adolescente agressivo dentro de uma perspectiva conjunta família-escola, reforçando a atuação interdisciplinar.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/164525
Arquivos Descrição Formato
000225048.pdf (18.08Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.