Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da ingestão alimentar atual de adolescentes com asma

.

Avaliação da ingestão alimentar atual de adolescentes com asma

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da ingestão alimentar atual de adolescentes com asma
Autor Ghizzoni, Leila
Orientador Almeida, Jussara Carnevale de
Data 2008
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Nutrição.
Assunto Adolescente
Asma
Dieta
Ganho de peso
Resumo Introdução: Asma é a doença crônica mais comum na adolescência, com relevante morbimortalidade em todo mundo. A prevalência de asma observada em adolescentes foi de 14,9% no Brasil e de 21,9% na cidade de Porto Alegre. Fatores ambientais podem estar envolvidos na etiologia da asma. A ingestão de antioxidantes e ácidos graxos (AGs) poliinsaturados parecem ser fatores de proteção a asma e dieta rica em AGs saturados e pobre em frutas e verduras estão associados à piora da função pulmonar. Objetivo: Avaliar a associação entre a ingestão alimentar atual de nutrientes e grupos alimentares com excesso de peso em adolescentes com asma. Metodologia: Foram avaliados 46 adolescentes com diagnóstico de asma, atendidos consecutivamente em ambulatório especializado, através de avaliação clínica (maturação sexual, gravidade da asma e uso de medicação), medidas antropométricas (peso, estatura, cincunferência da cintura e composição corporal) e consumo alimentar atual (2 recordatórios de 24 horas e 3 dias de registros alimentares; Programa Nutwin®). Os pacientes foram divididos de acordo com o índice de massa corporal em dois grupos: excesso de peso e eutróficos. As porções dos grupos alimentares foram determinadas por cotas calóricas e comparadas com as recomendações para idade. A ingestão de antioxidantes foi comparada com as recomendações através do critério de adequação aparente de micronutrientes proposto pelas Dietary Recommended Intakes para idade e sexo. Resultados: Observou-se maior consumo de "açúcares e doces" e menor consumo de "frutas"; "verduras e legumes"; "cereais e derivados"; "leite e derivados" nos dois grupos de pacientes em relação às recomendações para a idade (p<0,05 para todas as análises). Somente os pacientes com excesso de peso relataram menor consumo de "feijões e leguminosas" em relação a recomendação atual. Foi observada correlação inversa (r=-0,538;p=0,008) entre o número relatado de crises de asma nos últimos seis meses e o número de porções de "verduras e legumes" ingeridos apenas nos pacientes asmáticos com excesso de peso. Não foram observadas diferenças significativamente estatísticas nas características clínicas (exceto composição corporal) e na dieta atual (energia, macronutrientes, AGs insaturados, colesterol, fibras, vitaminas A, C, E e magnésio) entre os dois grupos de pacientes. Conclusão: O padrão alimentar de adolescentes com asma, independente do IMC, não atende às recomendações nutricionais atuais para a idade em relação às porções alimentares. Além disto, o baixo consumo de "verduras e legumes" está correlacionado de maneira inversa com número de crises, sugerindo que seja feito um reforço neste aspecto na orientação nutricional de pacientes com asma e excesso de peso.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/16553
Arquivos Descrição Formato
000690102.pdf (508.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.