Repositório Digital

A- A A+

Escola sem sentido : implicações do Escola sem Partido para a democratização da educação pública

.

Escola sem sentido : implicações do Escola sem Partido para a democratização da educação pública

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Escola sem sentido : implicações do Escola sem Partido para a democratização da educação pública
Autor Lima, Paula Valim de
Orientador Peroni, Vera Maria Vidal
Data 2017
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Curso de Pedagogia: Licenciatura.
Assunto Democracia
Política
Resumo Este trabalho de conclusão de curso se propõe a investigar as implicações do Escola sem Partido (ESP) para a democratização da educação pública brasileira, a partir da análise do conteúdo da proposta e do mapeamento dos sujeitos. A pesquisa se caracteriza como documental, através da análise de documentos devidamente contextualizados em um determinado tempo e espaço que os produzem e são por eles produzidos. O ESP é um movimento em defesa de uma lei que, sob a prerrogativa de combater a doutrinação política e ideológica nas escolas, cria mecanismos de censura aos professores aliados a uma determinada proposta de educação e de sociedade. A principal esfera de atuação do movimento é a proposição de projetos de lei nas Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas e no Congresso Nacional, propondo a instituição do chamado “Programa Escola Sem Partido”. Pode-se dizer que a proposta do ESP implica na educação nacional em três dimensões: 1) do trabalho docente, que passa a ser censurado e constantemente vigiado, perdendo sua dimensão social de formação para a cidadania, para a diversidade e para o convívio social; 2) do currículo escolar, que também se esvazia do sentido social, ficando reduzido a uma lista de conteúdos e conhecimentos, supostamente neutros, desvinculados da realidade social, política, econômica e cultural em que se insere; e 3) da função da escola na construção de valores democráticos e exercício da criticidade. A partir da análise é possível perceber que o ESP é um movimento essencialmente contraditório à democracia e À democratização da educação e busca, portanto, romper com a possibilidade de construção de uma educação emancipadora, vinculada aos valores sociais, políticos e culturais existentes na diversidade e que possibilitem uma prática democrática na escola.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/165963
Arquivos Descrição Formato
001046625.pdf (1.859Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.