Repositório Digital

A- A A+

Qualificação de espaços abertos em Instituições de Longa Permanência para Idosos

.

Qualificação de espaços abertos em Instituições de Longa Permanência para Idosos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Qualificação de espaços abertos em Instituições de Longa Permanência para Idosos
Outro título Improving open spaces at long term stay institutions for the elderly (ilpi-instituições de longa permanência para idosos)
Autor Tomasini, Sérgio Luiz Valente
Orientador Fedrizzi, Beatriz Maria
Co-orientador Doll, Johannes
Data 2008
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil.
Assunto Casas para idosos
Construção civil : Espaços abertos
Construcao civil : Planejamento
[en] Long term stay institutions for the elderly (ILPIs- Instituições de longa permanência para idosos)
[en] Open spaces
[en] Planning the built environment
[en] Social design
Resumo O envelhecimento populacional é hoje um fenômeno observado mundialmente. Dentre as preocupações em oferecer qualidade de vida a essa crescente população, destaca-se a necessidade de ambientes de moradia mais adequados às necessidades dos idosos. Nesse contexto, as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), constituem uma importante alternativa de habitação para idosos em condições de vulnerabilidade social. A legislação brasileira tem avançado no sentido de exigir a qualificação dos ambientes físicos dessas instituições, estando, porém, ainda muito limitada ao estabelecimento de normas técnicas para as edificações que as abrigam. As áreas externas ou espaços abertos, apesar da sua importância para a qualidade de vida do idoso, permanecem pouco atendidos pela legislação vigente e quase inexplorados no âmbito das pesquisas envolvendo o ambiente construído. Observa-se também, na pesquisa em ambiente construído, pouca articulação com as contribuições teóricas dos estudos sobre o envelhecimento humano, as quais podem auxiliar na compreensão das necessidades desse grupo de usuários sobre seus ambientes físicos. Esta pesquisa se dedica, portanto, a investigar o tema dos espaços abertos junto às ILPIs, a fim de contribuir para melhor informar a pesquisa e a prática voltadas à qualificação das instituições desta natureza. Foca-se o processo de planejamento como um meio para produção de espaços abertos mais congruentes com as necessidades do usuário idoso, através da articulação com o referencial teórico dos estudos sobre o envelhecimento. Com o objetivo de gerar subsídios para o processo de planejamento nesse sentido, foi realizada uma pesquisa-ação em uma ILPI localizada no município de Porto Alegre - RS, a qual foi composta de três ciclos: O primeiro ciclo consistiu na preparação do pesquisador para trabalhar com o tema do envelhecimento humano e na estruturação de um grupo interdisciplinar de pesquisadores que apoiaram a pesquisa em seus procedimentos reflexivo e prático. O segundo e terceiro ciclo corresponderam, respectivamente, à adaptação e à aplicação do conceito de design social ao planejamento dos espaços abertos dessa instituição. Esse conceito, proposto como uma ligação entre o planejamento do ambiente construído e as ciências comportamentais, pressupõe o envolvimento direto dos usuários no processo de projeto a fim de produzir ambientes mais congruentes com suas necessidades. No segundo ciclo, estudou-se a adaptação de diferentes métodos de coleta de dados e técnicas de envolvimento dos usuários relacionados ao conceito de design social. A análise dos dados desse ciclo resultaram na proposição de um método participativo de planejamento adaptado à realidade das ILPIs. O último ciclo consistiu na aplicação do método proposto para o planejamento dos espaços abertos da ILPI participante da pesquisa. Ao término desse ciclo, foi realizada a avaliação da pesquisa pelos seus participantes. Os resultados da pesquisa apontam o planejamento de espaços abertos de ILPIs, através da aplicação do conceito de design social, como uma estratégia que pode melhorar as relações dos idosos com os ambientes institucionais, ao atuar positivamente tanto na dimensão ambiental quando na dimensão pessoal dessa relação.
Abstract An aging population is now a worldwide phenomenon. Outstanding among the concerns in offering quality of life to this growing population is the need for living environments that are more appropriate to the needs of the elderly. In this context, the Long Term Stay Institutions for the Elderly (ILPIs - Instituições de Longa Permanência para Idosos) are an important alternative for housing elderly people in a situation of social vulnerability. Brazilian legislation has advanced in requiring the physical qualification of these institutions, but it is still mainly limited to the technical standards for the buildings that house these facilities. Despite their importance for the quality of life of the aged the outdoor areas or open spaces are not taken into account much by current legislation, and are almost unexplored within the scope of research involving the built environment. In the research on the constructed environment, little articulation is found with the theoretical contributions of studies on human aging, which might help understand the needs of this group of users regarding their physical environments. This research is therefore dedicated to investigating the subject of open spaces at ILPIs, in order to inform research and practice for the qualification of this kind of institution. The planning process is looked at as a means to produce open spaces that are more congruent with the need of the elderly user, by articulating with the theoretical referents of studies on aging. In order to generate further information for the planning process, action-research was performed at an ILPI in the municipality of Porto Alegre - RS, consisting of three cycles: The first cycle consisted of preparing the researcher to work on the topic of human aging and in structuring an interdisciplinary group of researchers who supported the reflexive and practical procedures of the study. The second and third cycle corresponded, respectively, to the adaptation and implementation of the concept of social design to planning the open spaces of this institution. This concept, proposed as a connection between planning the constructed environment and behavioral sciences, presupposes the direct involvement of users in the project processes, in order to produce environments that are more appropriate to their needs. During the second cycle, the adaptation of different methods of data collection and techniques to involve the users was studied, involving the concept of social design. Analysis of the data of this cycle led to proposing a participatory planning method adapted to the realities of the ILPIs. The last cycle consisted in applying the method proposed to planning the open spaces at the ILPI that participated in the study. At the end of this cycle the research was evaluated by the participants. The results of the study indicate planning the open spaces of ILPIs by applying the concept of social design as a strategy that could improve relations between the elderly and the institutional environments, acting positively both on the environmental dimension and on the personal dimension of this relationship.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/17026
Arquivos Descrição Formato
000708604.pdf (8.689Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.