Repositório Digital

A- A A+

Orações infinitivas : da seleção ao controle

.

Orações infinitivas : da seleção ao controle

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Orações infinitivas : da seleção ao controle
Autor Santos, Paola Junqueira Pinto dos
Orientador Menuzzi, Sérgio de Moura
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Análise lingüística
Estudos da linguagem
Gramática
Gramática gerativa
Orações infinitivas
Semântica lexical
Verbos de controle
[es] Control
[es] Oraciones infinitivas
[es] PRO
[es] Teoría generativa
[es] Verbos de control
Resumo No português, o sujeito das orações infinitivas não-flexionadas é preenchido pela categoria vazia PRO, que tem, segundo a Teoria Gerativa, natureza mista, comportando-se ora como um pronome, com referenciação livre; ora como uma anáfora, com referenciação vinculada a algum argumento da oração imediatamente superior. Este trabalho objetiva estudar dois aspectos básicos das orações infinitivas: (1) quais verbos as selecionam, e (2) se as mesmas classes de verbos condicionam a forma com que acontece o controle sobre PRO. Para isso, fez-se necessário um estudo sobre a complementização no português a fim de observar quais são os verbos que selecionam infinitivo subordinado e como o fazem. Por fim, procura-se estabelecer se o controle é um fenômeno de ordem sintática, como afirma Chomsky (1981/1982), ou de ordem semântica, envolvendo a interpretação dos predicados básicos por trás dos verbos de controle, tal como observam Culicover e Jackendoff (2003/2005). Com este trabalho, objetiva-se, ainda, contribuir com os estudos lingüísticos através da descrição, análise e explicação de um fenômeno ainda pouco explorado no português do Brasil.
Resumen En el idioma portugués, el sujeto de las oraciones no flexionado es ocupado por la categoría vacía PRO, que tiene, de acuerdo a la Teoría Generativa, naturaleza mixta, comportándose como un pronombre, con referencia libre; o como una anáfora, con referencia vinculada a algún argumento de la oración inmediatamente superior. Esta investigación tiene por objeto estudiar dos aspectos básicos de las oraciones infinitivas: (1) cuáles verbos las seleccionan, y (2) si las mismas clases de verbos condicionan la forma con la cual ocurre el control del PRO. Para eso, fue necesario un estudio sobre la complementarización en portugués, a fin de observar cuáles son los verbos que seleccionan infinitivo subordinado y cómo lo hacen. Finalmente, se busca establecer si el control es un fenómeno de orden sintáctico, como afirma Chomsky (1981/1982), o de orden semántico, involucrando la interpretación de los predicados básicos detrás de los verbos de control, como observan Culicover e Jackendoff (2003/2005). Con esta investigación, si tiene por objeto, también, contribuir con los estudios lingüísticos a través de la descripción, análisis y explicación de un fenómeno aún poco explorado en el portugués de Brasil.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/21564
Arquivos Descrição Formato
000730396.pdf (661.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.