Repositório Digital

A- A A+

Avaliação do desempenho de cimentos CPII e ECPII F com diferentes teores de pozolanas frente ao ataque de íons sulfato

.

Avaliação do desempenho de cimentos CPII e ECPII F com diferentes teores de pozolanas frente ao ataque de íons sulfato

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação do desempenho de cimentos CPII e ECPII F com diferentes teores de pozolanas frente ao ataque de íons sulfato
Autor Linhares, Bruno Tasca de
Orientador Dal Molin, Denise Carpena Coitinho
Co-orientador Silva, Lucilia Maria Silveira Bernardino da
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Civil.
Assunto Engenharia civil
Resumo Os íons sulfato podem ser encontrados em solos, esgotos industriais e domésticos e água do mar. Esses íons, quando em contato com os compostos hidratados do cimento Portland, podem reagir e causar expansões que podem levar à fragilização da matriz, fissuração, lascamento das camadas exteriores e, até mesmo, ao colapso total do elemento de concreto. O objetivo deste trabalho é avaliar o desempenho de dois tipos de cimento, CPII E e CPII F, com adições pozolânicas frente à ação de sulfatos. Para isso, foram empregados dois tipos de pozolanas (metacaulim e sílica ativa) em 3 teores, 0, 5 e 10% em substituição ao cimento e relações água/aglomerante 0,35, 0,48 e 0,70. Para o estudo do desempenho dos cimentos, foi utilizada a norma americana ASTM C 1012-95a, que estabelece um método para a determinação da durabilidade de concretos e argamassas a estes íons. O método baseia-se no controle da expansão longitudinal de barras de argamassa, quando imersas em solução de sulfato de sódio (Na2SO4). Ao final, procedeu-se a um tratamento estatístico dos resultados para conclusões sobre o desempenho dos materiais, com o objetivo de eliminar os valores espúrios. Os principais resultados obtidos mostraram que para as condições, tempo de ensaio e materiais empregados, as substituições de cimento por 5% de sílica ativa apresentaram os melhores resultados quanto à mitigação das reações expansivas, seguidas pelas substituições por 10% de sílica ativa, 10% de metacaulim e 5% de metacaulim. Com relação ao efeito sobre as misturas de referência, ou seja, sem adições pozolânicas, os resultados apontaram para um melhor desempenho para a relação água/aglomerante 0,35, seguindo-se as relações água/aglomerante 0,48 e 0,70 para os dois cimentos usados. De maneira clara o cimento CPII E apresentou melhor desempenho que o cimento CPII F para todos os traços de referência.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/26024
Arquivos Descrição Formato
000754980.pdf (1.089Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.