Repositório Digital

A- A A+

Determination of ochratoxin A in wine by high-performance thin-layer chromatography using charged coupled device

.

Determination of ochratoxin A in wine by high-performance thin-layer chromatography using charged coupled device

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Determination of ochratoxin A in wine by high-performance thin-layer chromatography using charged coupled device
Autor Welke, Juliane Elisa
Hoeltz, Michele
Dottori, Horacio Alberto
Noll, Isa Beatriz
Resumo Um método foi desenvolvido e validado para a determinação de ocratoxina A (OTA) em vinho. Foi utilizado um sistema contendo um detector de carga acoplada (CCD) para adquirir as imagens fluorescentes da micotoxina obtidas a partir das placas de cromatografia em camada delgada de alta eficiência (HPTLC) sob luz ultravioleta. O método desenvolvido mostrou recuperação média de 90,4%. O limite de quantificação e o limite de detecção foram de 0,1 μg L-1 e 0,016  μg  L-1, respectivamente. Os resultados da validação confirmaram a eficiência do método, que é suficientemente sensível para ser utilizado para quantificar OTA em vinho. A OTA foi encontrada em uma das amostras de vinho na concentração de 4,5 μg L-1, que é superior ao limite de 2 μg L-1 considerado aceitável pelo Comitê Científico das Comunidades Européias. Este estudo demonstrou a aplicabilidade do sistema HPTLC-CCD para determinar OTA em vinho.
Abstract A method was developed and validated in-house for determination of ochratoxin A (OTA) in wine using charge coupled device (CCD) to acquire the fluorescence images of mycotoxin from high-performance thin-layer chromatography (HPTLC) under UV lamp. The method showed a mean recovery of 90.4%. The quantification and detection limist were 0.1 μg L-1 and 0.016 μg L-1 per spot, respectively. The results of validation confirmed the efficiency of the method, which is sensitive enough to be used to quantify OTA in wine. The occurrence of OTA in Brazilian wines was evaluated. OTA was found in one sample at a level of 4.5 μg L-1, which is higher than the limit of 2 μg L-1 considered acceptable by the Scientific Commission of the European Communities. This study demonstrated the applicability of HPTLC using CCD as a tool to determine OTA in wine.
Contido em Journal of the Brazilian Chemical Society. São Paulo. Vol. 21, n. 3 (2010), p. 1248-1254
Assunto Contaminação de alimentos
Contaminação do alimento
Contaminação fúngica
Micotoxina
Ocratoxina A
Vinho tinto
Vinho tinto : ocratoxina
[en] Charge-coupled device imaging
[en] High-performance thin-layer chromatography
[en] Ochratoxin A
[en] Wine
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/28242
Arquivos Descrição Formato
000750168.pdf (993.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.