Repositório Digital

A- A A+

Síndrome de Burnout : possível indicador da saúde entre professoras/es de Ciências e Biologia da rede pública estadual de Porto Alegre

.

Síndrome de Burnout : possível indicador da saúde entre professoras/es de Ciências e Biologia da rede pública estadual de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Síndrome de Burnout : possível indicador da saúde entre professoras/es de Ciências e Biologia da rede pública estadual de Porto Alegre
Autor Gerhardt, Juliana
Orientador Santos, Luís Henrique Sacchi dos
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Licenciatura.
Assunto Professor
Síndrome de Burnout
Resumo Existe algo acontecendo no que diz respeito à saúde emocional, mental e física dos professores; algo que pude constatar, de modo não sistemático, durante os períodos em que realizei estágios obrigatórios de ensino como acadêmica do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O objetivo deste trabalho foi investigar a condição de saúde dos/as professores/as de Ciências e de Biologia, cujas escolas têm estabelecido parcerias, na forma de estágios de docência, com a Universidade. A abordagem metodológica foi teórico-qualitativa, através da aplicação de questionários para avaliação da presença da Síndrome de Burnout e informações sócio demográficas. Também foram obtidos dados junto à Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul (SEDUC-RS) a respeito do número total de professores, licenças saúde, faltas justificadas e não justificadas e exonerações entre os/as professores/as da rede estadual de ensino. Foram constatados níveis considerados altos em duas das três dimensões avaliadas da Síndrome de Burnout: exaustão emocional e despersonalização. Em relação à baixa realização pessoal, a maioria apresentou níveis baixos desse fator. Dados fornecidos pela SEDUC-RS revelaram uma queda gradual no número de exonerações e de licenças saúde nos últimos três anos no Estado e também a redução de faltas justificadas ou não, nos últimos cinco anos. Os resultados aqui demonstrados sugerem a possibilidade de a Síndrome estar sendo desencadeada entre o grupo estudado, pois há níveis altos de exaustão emocional e despersonalização. No entanto, os baixos índices a respeito da “baixa realização pessoal” podem estar compensando ou ajudando a conter as outras duas dimensões. Apesar dos índices de faltas, exonerações e licenças saúde terem diminuído nos últimos anos, deve-se ter atenção a eles, pois as dimensões da Síndrome de Burnout nos docentes tem se tornado cada vez mais comuns e podem estar relacionadas às atuais faltas e licenças, bem como a futuros abandonos da profissão. Em decorrência disto é que se fazem necessários maiores cuidados e atenção à saúde dos educadores. Em razão disso, necessitamos promover junto às esferas administrativas e à sociedade condições que possibilitem uma melhoria significativa nas condições de trabalho e de formação docentes.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/72353
Arquivos Descrição Formato
000876560.pdf (1.353Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.