Repositório Digital

A- A A+

A Risalya de Ahmad Ibn Fadlan : o relato da viagem de um muçulmano do século X ao leste europeu

.

A Risalya de Ahmad Ibn Fadlan : o relato da viagem de um muçulmano do século X ao leste europeu

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A Risalya de Ahmad Ibn Fadlan : o relato da viagem de um muçulmano do século X ao leste europeu
Autor Goulart, Lucas Volkweis
Orientador Teixeira, Igor Salomão
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de História: Licenciatura.
Assunto Islã
Paganismo
Relato de viagem
Religião
[en] Islam
[en] Paganism
[en] Religion
[en] Travel report
Resumo Neste trabalho estudamos as relações entre o Império Abássida e diversos povos que se encontravam tanto dentro como fora de seus domínios, através da análise do relato de viagem de um de seus emissários, Ahmad Ibn Fadlan, em missão que o leva à Bulgária do Volga, no século X. Analisamos primeiramente as diretrizes contidas no Alcorão, relativas às relações firmadas com povos de diferentes credos; em seguida, expomos as condições do ponto de partida da viagem, a cidade de Bagdá, o momento político pelo qual passava o califado, assim como a produção intelectual da época, conhecida como Era de Ouro do Islã. Por fim, analisamos as tradições e rituais contidas na fonte, destacando seu caráter sincrético, interpenetrante e mutável. Nossa conclusão é que as relações estabelecidas entre estes povos, muitos deles “pagãos”, e o império islâmico são muito mais complexas que simples dominação e sujeição, imposição e conversão, hostilidade e guerras. As relações se dão em vias de duas mãos, com trocas partindo de todos os lados envolvidos, um diálogo cultural.
Abstract In this paper we study the relations between the Abassid Empire and the various people found both in and out of its domains, through the analysis of the travel reportof one of its emissaries, Ahmad Ibn Fadlan, in a mission that takes him to the Bulgarian Volga, in the tenth century. We first analyze the guidelines found in the Coran, on the relations built with populations of different beliefs; next, we present the conditions from the starting point of the voyage, the city of Baghdad, the political moment in wich the caliphate found himself, as well as the intelectual production of the period, known as the Golden Age of Islam. Lastly, we analyze the traditions and rituals found on the source, highlighting its syncretic, interpenetrating and mutable character. Our conclusion is that the relations established between these people, many of them “pagans”, and the islamic empire are much more complex than simple domintion and subjection, imposition and conversion, hostility and war. The relations take place in a two-way street, with exchanges coming from both sides involved, a cultural dialogue.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/90296
Arquivos Descrição Formato
000914555.pdf (316.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.